Relator de Ética da câmara recomenda censura verbal a Abilio; votação é adiada

Relator de Ética da câmara recomenda censura verbal a Abilio; votação é adiada
Na Câmara dos Deputados, o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar examinou duas denúncias contra os parlamentares Abilio Brunini, do PL-MT, e General Girão, do PL-RN. No caso do deputado Abilio Brunini, o PT apresentou uma denúncia acusando-o de insultar palestrantes durante uma audiência na Comissão de Legislação Participativa sobre o conflito entre Israel e a Palestina. O deputado Alexandre Leite, relator do caso, determinou que não havia fundamentos suficientes para a denúncia, mas sugeriu que fosse enviado um comunicado ao presidente da Câmara, Arthur Lira, recomendando uma reprimenda verbal a Brunini. Alexandre Leite argumentou que as ações de Brunini violaram as normas de conduta adequada na Casa. Por sua vez, Brunini alegou ter sido agredido por outros parlamentares durante a audiência e afirmou que a denúncia do PT era uma tentativa de censurá-lo por seu apoio a Israel.

No que diz respeito ao caso do deputado General Girão, o Psol apresentou uma denúncia acusando-o de ameaçar agredir fisicamente o deputado Glauber Braga durante a votação de um requerimento na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional. No entanto, o parecer preliminar do relator, deputado Alex Manente, não pôde ser examinado devido à ausência do relator. Durante as discussões no Conselho de Ética, os deputados Marcos Pollon e Jack Rocha solicitaram mais tempo para analisar o processo. O deputado Cabo Gilberto Silva afirmou que Brunini não havia cometido nenhum ato de desrespeito, mas que seu partido votaria a favor do relatório de Alexandre Leite.

VEJA TAMBÉM O VÍDEO ABAIXO

Redação: radiocuiabanafm.com.br

Clique abaixo e leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *