Conheça Claudia Sheibaum, primeira mulher presidente do México

Conheça Claudia Sheibaum, primeira mulher presidente do México

Uma Noite de Celebração para a Saúde e o SUS

A cerimônia de outorga do Título de Cidadã Honorária de Brasília para a doutora e enfermeira Fátima de Sousa, professora associada da Universidade de Brasília (UnB) e defensora ativa do Sistema Único de Saúde (SUS) e das práticas de saúde e educação transformadoras, foi uma noite de festa para a área da saúde, a academia e os defensores do SUS no Distrito Federal e em todo o país.

Sessão Solene Homenageia Profissional Dedicada

A sessão solene, realizada na quarta-feira (23), no plenário da Casa, foi uma iniciativa da deputada Dayse Amarilio (PSB) e contou com a participação de autoridades, acadêmicos, admiradores, colegas de profissão, militantes, além de amigos e familiares da Profa. Fátima de Sousa.

Destaque para a Expertise, Doçura e Impacto Transformador

Durante as diversas falas da cerimônia, foram ressaltadas a expertise, a doçura e o poder transformador da homenageada, bem como sua contribuição para as práticas de saúde e educação no DF e no Brasil.

Primeira Enfermeira a Receber o Título

Emocionada, a deputada Dayse Amarilio destacou que seu mandato estava realizando a primeira entrega do Título de Cidadã Honorária, afirmando que representa a luta por uma saúde para quem mais precisa, acreditando que a política é a ciência do bem comum.

Uma Paraibana Homenageada

A presença da deputada federal Luíza Erundina (PSOL- SP) enriqueceu ainda mais a noite. Em sua fala, Erundina ressaltou a importância da concessão do Título de Cidadã Honorária de Brasília para a profissional de saúde, professora da UnB e cidadã brasileira que, assim como ela, migrou da Paraíba.

Reconhecimento Tardio, mas Merecido

A ex-deputada Maria José Maninha, que também foi Secretária de Saúde do DF, disse à Profa Fátima que um Título de Cidadã Honorária não é concedido aleatoriamente, mas sim pela história da pessoa e pela contribuição do seu trabalho para uma cidade e um estado. Maninha lamentou não ter outorgado o Título a Fátima quando teve a oportunidade.

Mulher sem Fronteiras

Damiana Bernardo de Oliveira Neto, da Ação de Mulheres pela Equidade (AME), destacou que Fátima de Souza é uma mulher que não anda sozinha e quando ela se movimenta, movimenta mulheres de todos os cantos do Brasil, sendo uma “mulher sem fronteiras” que conhece e acolhe as vulnerabilidades das pessoas.

Responsabilidade Constante

Em seu discurso, Fátima de Sousa afirmou que receber a honraria não é apenas um símbolo de reconhecimento, mas um lembrete constante da responsabilidade que carrega.

“Continuarei a defender, com toda a minha força vital, uma sociedade onde a saúde e a educação sejam, verdadeiramente, acessíveis a todos, sem distinções. Nenhum a menos. Em meio às adversidades, lembremo-nos das palavras de Conceição Evaristo: o importante não é ser o primeiro ou a primeira, o importante é abrir caminhos”, disse.

Profa Fátima Sousa

“Que este título abra novos caminhos e seja um estímulo para continuarmos trabalhando em prol do bem-estar de todas e todos os brasilienses.  Agradeço mais uma vez aos que tornaram este momento possível, e reafirmo meu compromisso de seguir contribuindo, com amor e dedicação, para uma Brasília cada vez mais educadora e saudável. Recebam o abraço fraterno desta mais nova filha de Brasília. Muito obrigada pela riqueza desta homenagem inesquecível e pela oportunidade de reafirmar nossos compromissos”, concluiu.

Fonte de inspiração 

Após várias falas e o discurso da homenageada, Dayse Amarilio fez a entrega do Título de Cidadã Honorária de Brasília à Profa Fátima Sousa e discorreu um pouco sobre o que ela significa para as pessoas, para o DF e para o país, ou seja, uma fonte de inspiração.

-

Redação: radiocuiabanafm.com.br

Clique abaixo e leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *