Governador Mauro Mendes é processado por Emanuel Pinheiro “calunia difamação”

Governador Mauro Mendes é processado por Emanuel Pinheiro “calunia difamação”
O prefeito Emanuel Pinheiro, filiado ao MDB e que governa a cidade de Cuiabá, tomou medidas legais contra o governador Mauro Mendes, da União, a primeira-dama Virgínia Mendes e o vereador Dilemário Alencar. Emanuel alega que sofreu danos à sua reputação devido a declarações feitas por essas pessoas nas últimas semanas. O prefeito está buscando uma compensação financeira de R$ 40 mil de cada um dos indivíduos envolvidos.

Mauro Mendes fez comentários públicos nos quais chamou Emanuel Pinheiro de “fanfarrão”, “mentiroso” e o comparou a um “ladrão de banco”. Além disso, o governador afirmou que o prefeito é o “detentor do recorde mundial de esquemas de corrupção” e criticou um decreto emitido por Emanuel relacionado ao estado de calamidade na área da saúde.

Na segunda ação, Emanuel cita uma declaração de Mauro Mendes na qual o governador compara o prefeito a um ladrão de banco no contexto de um processo de licitação para o aluguel de lâmpadas de LED no valor de R$ 92 milhões. Segundo Mendes, o governo estadual já fornece essas lâmpadas para todas as prefeituras, mas Emanuel as rejeitou.

A defesa de Emanuel argumenta que as críticas de Mendes diminuem a posição do prefeito na sociedade e constituem ataques pessoais. Emanuel afirma que sua reputação está sendo prejudicada pelas declarações do governador.

Além disso, Emanuel também está processando o vereador Dilemário Alencar, que pediu a prisão do prefeito em um vídeo publicado nas redes sociais. O prefeito está buscando uma compensação financeira de R$ 40 mil e a remoção do vídeo. A primeira-dama Virgínia Mendes compartilhou o vídeo do vereador em suas redes sociais e afirmou que “Dilemário disse tudo!”. Como resultado disso, Emanuel também está solicitando uma indenização de R$ 40 mil por danos à sua reputação e a remoção da postagem.

 Foto: reprodução

 

VEJA TAMBÉM O VÍDEO ABAIXO

Redação: radiocuiabanafm.com.br

Clique abaixo e leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *