São Paulo faz seu pior jogo com Zubeldía e empata com Barcelona pela Libertadores

São Paulo faz seu pior jogo com Zubeldía e empata com Barcelona pela Libertadores

O São Paulo enfrentou uma igualdade sem gols contra o Barcelona de Guayaquil na quinta-feira, no estádio do Morumbi, pela quinta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Foi o pior desempenho da equipe tricolor sob o comando do técnico Luis Zubeldía, que estava dirigindo o time são-paulino pela sétima vez. Com ansiedade e jogadores com baixo desempenho técnico, os donos da casa não conseguiram encontrar alternativas e confundiram pressa com objetividade.

Dentro de campo, a equipe tricolor parecia destinada a manter o mesmo ritmo dos jogos anteriores e obter o mesmo resultado. No entanto, o tempo se tornou um inimigo para os mandantes. Se houve tanta dificuldade contra um dos times mais fracos da Libertadores, é difícil esperar um desempenho melhor contra o líder Talleres na próxima rodada.

No Grupo B, o São Paulo permanece na segunda posição, com 10 pontos. O Talleres argentino lidera com 13 pontos. Ainda assim, a equipe paulista precisa de uma vitória simples para terminar em primeiro lugar no grupo. O Barcelona está em terceiro lugar, com três pontos, e o Cobresal, do Chile, está em último, com um ponto.

O próximo compromisso do São Paulo está marcado para quinta-feira, dia 23, às 21h30, no Morumbi. O adversário será o Águia de Marabá, do Pará, no jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil. Pela Libertadores, o confronto em casa contra o Talleres acontecerá no dia 29, também às 21h30.

O São Paulo não teve medo de se posicionar ofensivamente desde o início do jogo. O time tricolor estava determinado a marcar cedo e garantir uma vitória tranquila em casa. No entanto, o tempo foi passando e os comandados de Zubeldía não conseguiram abrir o placar tão rapidamente quanto gostariam.

Por sua vez, o Barcelona não tinha nenhuma intenção de atacar. Houve poucas investidas ao gol no primeiro tempo. Eliminado da Libertadores, a única aspiração da equipe de Guayaquil é garantir um lugar na Sul-Americana. No entanto, até mesmo para essa competição, o confronto decisivo ocorrerá na última rodada, quando enfrentarão o Cobresal, que está em último lugar.

A ansiedade pesou contra o São Paulo. A falta de sucesso na estratégia inicial deixou os jogadores aflitos em campo. Como resultado, a equipe parou de progredir e criar chances de perigo, e o primeiro tempo terminou com o placar em branco.

O São Paulo voltou do intervalo com a mesma postura do tempo anterior. Dominando a partida, finalmente chegou perto de marcar o primeiro gol, com uma cabeçada de Galoppo, quase aos 10 minutos. Logo em seguida, Igor Vinícius cometeu uma falta grave em cima de Rojas, que saiu do campo carregado. O jogador do São Paulo recebeu apenas um cartão amarelo.

Essa situação deixou o Barcelona mais à vontade no jogo. Os equatorianos tiveram boas jogadas e criaram perigo para o goleiro Rafael. Zubeldía fez substituições, colocando Lucas Moura, que se recuperou de lesão, e Juan nos lugares de Galoppo e André Silva. No entanto, os visitantes continuaram em melhor forma.

Luciano marcou um gol, mas foi anulado por impedimento, e nem mesmo comemorou. Lucas foi o que mais tentou no São Paulo, mas o jogo permaneceu em aberto. No final, o placar continuou em branco e a partida terminou sem gols.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 0 X 0 BARCELONA DE GUAYAQUIL

SÃO PAULO – Rafael; Igor Vinícius (Moreira), Arboleda, Alan Franco e Welington; Alisson, Galoppo (Lucas Moura) e Michel Araújo (Luiz Gustavo); Luciano, André Silva (Juan) e Ferreirinha (Erick). Técnico: Luis Zubeldía.

BARCELONA – Burrai; Alex Rangel, Nicolás Ramírez, Luca Sosa e Chalá; Trindade, Arroyo (Leonai) e Gaibor (Damián DíO São Paulo e o Barcelona de Guayaquil ficaram em um empate sem gols na quinta-feira, no estádio do Morumbi, em partida válida pela quinta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Esse jogo marcou a pior atuação da equipe tricolor sob o comando do técnico Luis Zubeldía, que estava dirigindo o São Paulo pela sétima vez. Com jogadores ansiosos e com baixo desempenho técnico, os donos da casa não conseguiram encontrar alternativas e confundiram pressa com objetividade.

Dentro de campo, a equipe tricolor parecia destinada a seguir o mesmo ritmo dos jogos anteriores e obter o mesmo resultado. No entanto, o tempo se tornou um inimigo para os mandantes. Se houve tanta dificuldade contra um dos times mais fracos da Libertadores, é difícil esperar um desempenho melhor contra o líder Talleres na próxima rodada.

No Grupo B, o São Paulo permanece na segunda posição, com 10 pontos. O Talleres argentino lidera o grupo com 13 pontos. Ainda assim, a equipe paulista precisa de uma vitória simples para terminar em primeiro lugar no grupo. O Barcelona está em terceiro lugar, com três pontos, e o Cobresal, do Chile, está em último lugar, com um ponto.

O próximo compromisso do São Paulo está marcado para quinta-feira, dia 23, às 21h30, no Morumbi. O adversário será o Águia de Marabá, do Pará, no jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil. Pela Libertadores, o confronto em casa contra o Talleres acontecerá no dia 29, também às 21h30.

O São Paulo não teve receio de adotar uma postura ofensiva desde o início da partida. A equipe tricolor estava determinada a marcar cedo e conquistar uma vitória tranquila em casa. No entanto, o tempo foi passando e os comandados de Zubeldía não conseguiram abrir o placar na velocidade desejada.

Por outro lado, o Barcelona não tinha nenhuma pretensão de atacar. Houve poucas investidas ao gol no primeiro tempo. Eliminado da Libertadores, o único objetivo da equipe de Guayaquil é garantir um lugar na Sul-Americana. No entanto, até mesmo para essa competição, o confronto decisivo ocorrerá na última rodada, quando enfrentarão o Cobresal, que está em último lugar.

A ansiedade afetou o desempenho do São Paulo. A falta de sucesso na estratégia inicial deixou os jogadores inquietos em campo. Como resultado, a equipe parou de progredir e criar chances de perigo, e o primeiro tempo terminou sem gols.

O São Paulo voltou para o segundo tempo com a mesma postura adotada na etapa anterior. Dominando o jogo, a equipe finalmente chegou perto de marcar o primeiro gol, com uma cabeçada de Galoppo, quase aos 10 minutos. Pouco depois, Igor Vinícius cometeu uma falta grave em Rojas, que precisou sair de campo carregado. O jogador do São Paulo recebeu apenas um cartão amarelo.

Essa situação deixou o Barcelona mais confortável na partida. Os equatorianos criaram boas jogadas e levaram perigo ao goleiro Rafael. Zubeldía fez substituições, colocando Lucas Moura, que se recuperou de uma lesão, e Juan nos lugares de Galoppo e André Silva. No entanto, os visitantes continuaram em melhor forma.

Luciano marcou um gol, mas foi anulado por impedimento, e nem mesmo comemorou. Lucas foi o jogador que mais tentou no São Paulo, mas o jogo permaneceu equilibrado. No final, o placar continuou sem gols e a partida terminou sem alterações no marcador.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 0 X 0 BARCELONA DE GUAYAQUIL

SÃO PAULO – Rafael; Igor Vinícius (Moreira), Arboleda, Alan Franco e Welington; Alisson, Galoppo (Lucas Moura) e Michel Araújo (Luiz Gustavo); Luciano, André Silva (Juan) e Ferreirinha (Erick). Técnico: Luis Zubeldía.

BARCELONA – Burrai; Alex Rangel, Nicolás Ramírez, Luca Sosa e Chalá; Trindade

-

Redação: radiocuiabanafm.com.br

Clique abaixo e leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *