“Aberto ao diálogo”, Pivetta não vê motivos para greve e afirma que professores de MT têm salário “razoável”

“Aberto ao diálogo”, Pivetta não vê motivos para greve e afirma que professores de MT têm salário “razoável”

O governador interino de Mato Grosso, Otaviano Pivetta (Republicanos), expressou sua crítica à tentativa do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep) de iniciar uma greve na rede estadual de educação. Pivetta afirmou que a categoria já está sendo valorizada no estado e argumentou que não há razão para interromper as atividades.

O sindicato reivindica a valorização salarial com aumento real, a realização de um novo concurso público para todos os cargos da carreira e o fim da redução das aposentadorias e pensões. No entanto, Pivetta ressaltou que qualquer aumento salarial deve estar diretamente relacionado à melhoria da qualidade do ensino.

“Não podemos simplesmente atender aos pedidos de aumento sem que haja uma conexão com a qualidade da educação. Não vejo motivo para uma greve. Estamos dispostos a negociar, mas queremos que qualquer aumento salarial, considerando que já pagamos salários razoáveis, esteja associado ao aprimoramento da nossa educação, que ainda precisa de muitos avanços”, declarou ele na quarta-feira (15).

Ele também ressaltou os investimentos realizados pelo governo na área da educação e enfatizou a necessidade de continuar progredindo. A meta é posicionar a Educação de Mato Grosso entre os 10 melhores resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e, até 2032, estar entre as cinco melhores do país. Até janeiro de 2023, o estado contava com aproximadamente 700 escolas e mais de 400 mil estudantes na rede de ensino.

“Nunca antes o Estado de Mato Grosso investiu tanto na recuperação da educação. Na minha opinião, a educação é o bem mais nobre do estado. Estamos cientes das responsabilidades do Estado, estamos reconstruindo a educação pública e estamos abertos ao diálogo com os sindicatos, professores e todos aqueles que desejam melhorar a educação do estado”, concluiu.

O presidente do Sintep, Valdeir Pereira, publicamente pediu diálogo com o governo de Mato Grosso e progresso nas pautas prioritárias. Ele convocou os professores para uma assembleia geral na segunda-feira (20), a partir das 8h, na Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso (Seduc-MT), no Centro Político Administrativo.

-

Redação: radiocuiabanafm.com.br

Clique abaixo e leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *