Fluminense supera vaias e o Cerro Porteño e garante vaga nas oitavas da Libertadores

Fluminense supera vaias e o Cerro Porteño e garante vaga nas oitavas da Libertadores

O Fluminense conquistou uma vaga antecipada nas oitavas de final da Copa Libertadores sem grandes emoções no jogo. Enfrentando o Cerro Porteño, do Paraguai, os cariocas se beneficiaram da expulsão do zagueiro Báez no segundo tempo e venceram por 2 a 1 no Maracanã. Com essa vitória, o Fluminense também assegurou a liderança do Grupo A, pois os paraguaios e o Colo-Colo, ambos com 5 pontos, não têm mais chance de alcançá-los, enquanto os brasileiros têm 11 pontos.

Apesar das vaias no intervalo, quando o placar estava empatado em 1 a 1, o Fluminense superou as táticas adversárias com um belo gol de cabeça marcado por Ganso. Na última rodada, novamente no Maracanã, o atual campeão encerra sua participação contra o Alianza Lima, o último colocado com 4 pontos, mas que ainda sonha com uma vaga. Os peruanos precisariam vencer e torcer por um empate no Paraguai no outro confronto.

O Fluminense entrou em campo sob pressão devido às performances ruins nos últimos jogos, especialmente no Brasileirão, onde está na zona de rebaixamento e vem de uma derrota para o São Paulo por 2 a 1. No entanto, precisando apenas de um empate para avançar às oitavas da Libertadores, onde também não tem rendido conforme o esperado, mas lidera o Grupo A.

Além de garantir a classificação, a vitória também significou assegurar a primeira posição do grupo e a vantagem de decidir em casa nas oitavas. Jogadores como Marcelo, Ganso e Cano, que foram poupados contra o São Paulo, foram escalados desde o início, e o técnico Fernando Diniz optou por escalar apenas Antônio Carlos como zagueiro de origem, ao lado do volante Martinelli.

O início da partida foi animador no Maracanã, com o Fluminense ditando o ritmo do jogo e criando boas chances. O goleiro brasileiro Jean fez uma defesa em um chute errado de Cano logo aos 4 minutos. Pouco depois, o argentino marcou um gol, mas estava impedido.

A insistência do Fluminense resultou em um belo gol de Marcelo, com um chute colocado de pé direito, que deveria ter deixado o jogo mais tranquilo para os cariocas. Estar na frente obrigaria o Cerro Porteño a sair da defesa, abrindo espaço para os contra-ataques. No entanto, o Cerro Porteño empatou rapidamente com Viera, que estava livre para marcar após uma reclamação de falta na origem da jogada.

A situação quase se complicou aos 30 minutos, quando Viera tocou para Churín virar o jogo. A torcida, que já estava indignada com o resultado e a atuação do time, começou a protestar. No entanto, eles se animaram quando o árbitro anulou o gol da virada, marcando impedimento.

Na tentativa de estimular a equipe, a torcida aumentou o canto e o incentivo. E viram Cano quase colocar o Fluminense em vantagem novamente ao desviar um cruzamento de Arias, mas parou em uma grande defesa de Jean. O primeiro tempo terminou com fortes vaias para os cariocas.

O segundo tempo começou com o Fluminense perdendo uma boa chance em uma jogada desastrada. Cano errou o cruzamento e, no rebote, ainda levou uma bolada na forte finalização de Marcelo, que estava atuando como “zagueiro paraguaio”. Quando o artilheiro finalmente chutou, mandou a cabeçada para fora.

Visivelmente satisfeitos com o empate, os jogadores paraguaios começaram a jogar de forma mais lenta, atrasando a reposição da bola e buscando faltas. No entanto, aos 26 minutos, a expulsão de Báez mudou o rumo do jogo. Com um jogador a mais, o Fluminense rapidamente retomou o controle do placar. Guga fez um cruzamento para Ganso, que cabeceou com estilo, selando a vitória.

FICHA TÉCNICA

FLO Fluminense assegurou sua classificação antecipada para as oitavas de final da Copa Libertadores sem grandes momentos de emoção. Enfrentando o Cerro Porteño, do Paraguai, os cariocas se aproveitaram da expulsão do zagueiro Báez no segundo tempo para vencer por 2 a 1 no Maracanã. Além de garantir a liderança do Grupo A, com 11 pontos, o Fluminense não pode mais ser alcançado pelos paraguaios e pelo Colo-Colo, ambos com 5 pontos.

Embora tenha recebido vaias no intervalo, quando o placar estava empatado em 1 a 1, o Fluminense conseguiu superar as estratégias adversárias com um belo gol de cabeça de Ganso. Na rodada final, novamente no Maracanã, o atual campeão enfrentará o Alianza Lima, último colocado do grupo com 4 pontos, mas que ainda mantém esperanças de classificação. Os peruanos precisam vencer e torcer por um empate no outro jogo, que acontece no Paraguai.

O Fluminense entrou em campo pressionado pelas atuações ruins nos últimos jogos, especialmente no Brasileirão, onde está na zona de rebaixamento e vem de uma derrota para o São Paulo por 2 a 1. No entanto, precisando apenas de um empate para avançar às oitavas da Libertadores, o time carioca conseguiu liderar o Grupo A, apesar de não ter alcançado as expectativas.

Além de garantir a classificação, a vitória também assegurou a primeira posição do grupo e o direito de decidir em casa nas oitavas. Jogadores como Marcelo, Ganso e Cano, que foram poupados contra o São Paulo, foram escalados desde o início, e o técnico Fernando Diniz optou por escalar apenas Antônio Carlos como zagueiro de origem, ao lado do volante Martinelli.

O Fluminense começou bem a partida no Maracanã, propondo o jogo e criando boas oportunidades. O goleiro brasileiro Jean fez uma defesa em um chute errado de Cano logo aos 4 minutos. Pouco depois, o argentino marcou um gol, mas estava impedido.

A insistência do Fluminense resultou no belo gol de Marcelo, que chutou colocado com o pé direito, dando a impressão de que o jogo ficaria mais tranquilo para os cariocas. Estar na frente no placar obrigaria o Cerro Porteño a sair mais para o ataque, abrindo espaços para contra-ataques. No entanto, o Cerro Porteño empatou rapidamente com Viera, que estava livre para marcar depois de uma reclamação de falta no início da jogada.

A situação quase se complicou aos 30 minutos, quando Viera tocou a bola para Churín virar o jogo. A torcida, que já estava indignada com o resultado e a atuação do time, começou a protestar. No entanto, comemorou quando o árbitro anulou o gol da virada, marcando impedimento.

Para tentar motivar a equipe, a torcida aumentou o canto e o apoio. E quase viu Cano colocar o Fluminense novamente em vantagem ao desviar um cruzamento de Arias, mas Jean fez uma defesa espetacular. O primeiro tempo terminou com vaias intensas para os jogadores cariocas.

O segundo tempo começou com o Fluminense desperdiçando uma boa chance em uma jogada desajeitada. Cano errou o cruzamento e, no rebote, ainda levou uma bolada na forte finalização de Marcelo, que atuava como “zagueiro paraguaio”. Quando o artilheiro finalmente chutou, mandou a cabeçada para fora.

Visivelmente satisfeitos com o empate, os jogadores paraguaios começaram a gastar tempo, demorando para repor a bola e procurando faltas. No entanto, aos 26 minutos, a expulsão de Báez mudou o rumo do jogo. Com um jogador a mais, o Fluminense rapidamente retomou o controle do placar. Guga cruzou para Ganso, que cabeceou com estilo e definiu a vitória.

-

Redação: radiocuiabanafm.com.br

Clique abaixo e leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *