MP do PIS/Cofins pode levar à alta do preço do combustível e impacto de R$ 10 bi para o setor, diz IBP

MP do PIS/Cofins pode levar à alta do preço do combustível e impacto de R$ 10 bi para o setor, diz IBP

A medida provisória que limita a compensação de créditos de PIS/Cofins pode resultar em aumentos nos preços da gasolina e do diesel, conforme declarado pelo Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP). O IBP estimou um impacto de R$ 10 bilhões para o setor de distribuição de combustíveis.

De acordo com os cálculos do IBP, a gasolina pode ter aumentos de 4% a 7%, ou de 0,20 a 0,36 real por litro, enquanto o diesel pode ficar até 4% mais caro, ou de 0,10 a 0,23 real por litro.

Esses valores não incluem os efeitos nos elos anteriores da cadeia, como o custo do produto, considerando apenas os custos adicionais às empresas de logística, explicou a associação.

O IBP representa empresas como Raízen, Ipiranga, do grupo Ultra, e Vibra Energia, as três maiores distribuidoras de combustíveis do Brasil.

O IBP afirmou que a medida provisória 1227/24, com efeito imediato, irá gerar custos adicionais para vários setores da economia, inclusive os essenciais, como o de petróleo, gás e combustíveis, que já têm alta carga tributária, o que resultará em elevação de custos no transporte público, no frete de cargas e alimentos, entre outros, com impactos negativos para o consumidor final.

Segundo informações veiculadas na imprensa, a Ipiranga já teria comunicado à sua rede de revendedores sobre um aumento de preços da gasolina, etanol e diesel a partir desta semana, em decorrência dos efeitos da medida provisória.

-

Redação: radiocuiabanafm.com.br

Clique abaixo e leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *