Mato Grosso tem a menor taxa de desemprego do país

Mato Grosso tem a menor taxa de desemprego do país

No primeiro trimestre deste ano, Mato Grosso apresentou a menor taxa de desemprego do país, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice de pessoas sem ocupação no estado foi de 3,7%.

No mesmo período do ano passado, Mato Grosso ocupava o terceiro lugar entre os estados com menor percentual de desemprego, ficando atrás de Santa Catarina (3,2%) e Rondônia (3,8%). Agora, Mato Grosso lidera ao lado de Rondônia, que também registrou um índice de 3,7%. Santa Catarina caiu para a segunda posição, com 3,8%, enquanto o Paraná ficou em terceiro, com 4,8%.

O governador Mauro Mendes destacou que Mato Grosso tem se mantido consistentemente entre os estados com menor desemprego devido aos esforços conjuntos do governo, do setor privado e da população trabalhadora. Ele enfatizou a busca pelo equilíbrio fiscal e por uma gestão eficiente, que tem atraído investimentos e empresas para o estado. Além disso, mencionou que as obras realizadas pelo governo têm contribuído para aquecer diversos setores e gerar mais empregos.

Enquanto Mato Grosso apresenta um desempenho positivo, o país como um todo registrou um aumento na taxa de desemprego em oito estados: Acre, Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, atribui esse resultado ao dinamismo da economia de Mato Grosso, combinado com investimentos públicos, segurança jurídica, políticas de incentivos fiscais e atração de investidores privados.

Segundo o IBGE, Mato Grosso conta com uma força de trabalho de 1,9 milhão de pessoas, das quais 1,8 milhão estão empregadas, com ou sem carteira assinada, e 73 mil estão desempregadas. No primeiro trimestre de 2023, o número de desempregados no estado era de 83 mil.

Do total de trabalhadores, 1,309 milhão estão no setor privado, enquanto o setor público emprega 213 mil pessoas. Outros 466 mil trabalham por conta própria.

No período de janeiro a março de 2024, foram registrados 25.688 novos empregos com carteira assinada em Mato Grosso. O setor de serviços lidera a contratação, com cerca de 10,8 mil pessoas, seguido pela construção civil (4,2 mil) e pela indústria (4,1 mil).

Além disso, a produção industrial de Mato Grosso teve o segundo maior crescimento do país em março deste ano, comparado a fevereiro. Enquanto a produção industrial nacional cresceu 0,9%, a do estado registrou um aumento de 2,5%, ficando atrás apenas do Pará, que teve um crescimento de 3,8%.

Esse crescimento na produção industrial é reflexo das políticas de incentivos fiscais, como o Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic), que oferece descontos no ICMS em operações internas e interestaduais.

O secretário ressaltou que uma política de incentivos fiscais transparente e sem burocracia atrai mais indústrias para o estado, gerando mais oportunidades de trabalho e tornando Mato Grosso um local propício para investimentos e crescimento econômico.

-

Redação: radiocuiabanafm.com.br

Clique abaixo e leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *