Governo do MT e Ministério da Saúde testam uso da saúde digital em tribos indígenas dos povos Carajá, Xingu e Xavante

Governo do MT e Ministério da Saúde testam uso da saúde digital em tribos indígenas dos povos Carajá, Xingu e Xavante

O Ministério da Saúde, em parceria com o Governo do Mato Grosso, irá testar o modelo de saúde digital implantado há um ano e meio no Estado nas comunidades indígenas dos povos Carajá, Xingu e Xavante. Uma equipe pioneira no Brasil, composta por representantes de órgãos municipais, estaduais e federais de Saúde, além do Instituto Laura Fressatto, irá treinar as equipes de três Distritos Sanitários Especiais Indígena (DSEIs) – Araguaia, Xingu e Xavante – para o uso do Sistema Laura Care.

O sistema funciona como uma Clínica Virtual, um ambiente digital usado pelo estado de Mato Grosso para atender toda a população, distribuindo adequadamente os serviços médicos por meio de assistência digital à saúde. O sistema está em operação no MT desde o final de 2022, quando o governo estadual firmou um convênio com o Instituto Laura Fressatto para um projeto junto ao NTSD-SES/MT (Núcleo de Telessaúde e Saúde Digital, da Secretaria Estadual de Saúde/MT).

A plataforma de saúde digital permite a realização de teleconsultas e teleinterconsultas, possibilitando que profissionais especialistas atendam pacientes no interior por telemedicina. Isso acelerou o atendimento especializado ao cidadão e, consequentemente, reduziu as filas de espera no sistema de saúde. Outro benefício do novo sistema de atendimento foi a antecipação no tratamento de doenças crônicas, alcançando melhores resultados de controle.

Equipados apenas com um laptop ou tablet e uma antena Starlink (portátil) para conexão via satélite com a internet, os agentes locais de saúde atenderão os pacientes das comunidades indígenas visitadas pela equipe, acessando a Clínica Virtual e se conectando em tempo real com médicos especialistas por meio da plataforma desenvolvida pela empresa Laura Technology (proprietária do Robô Laura, primeira plataforma de Inteligência Artificial na saúde do mundo) e disponibilizada ao Estado do MT através do convênio com o Instituto Laura Fressatto.

Esse mesmo modelo já foi testado com sucesso durante a pandemia com os povos indígenas no município de São Gabriel da Cachoeira (AM), a convite dos Ministérios da Defesa e da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Além de agilizar o atendimento ao cidadão, a Clínica Virtual (que conta com Inteligência Artificial exclusiva e brasileira do Robô Laura) reduz custos operacionais, especialmente na gestão inteligente das agendas e localizações de médicos especialistas, para atender remotamente as regiões mais distantes, eliminando as difíceis e desumanas viagens dos pacientes até centros médicos afastados de suas residências. Estima-se que 30% da população viva longe dos grandes centros.

O DSEI Araguaia atende uma população de 5.561 indígenas, distribuídos em 41 aldeias. A aldeia visitada na manhã do dia 13/6 será a Carajás.

O DSEI Xingu atende uma população de 8.727 indígenas, de 136 aldeias. A aldeia visitada na manhã do dia 18/6 será a Kuluene.

O DSEI Xavante atende uma população de 24.569 indígenas de 337 aldeias. A aldeia visitada na manhã do dia 21/6 será a Xavante.

A Missão Indígena dos DSEIs Araguaia-MT, Xingu-MT e Xavante-MT começa e termina no município de Barra do Garças, na região centro-oeste do Estado.

-

Redação: radiocuiabanafm.com.br

Clique abaixo e leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *