Produção de etanol em Mato Grosso atinge recorde histórico

Produção de etanol em Mato Grosso atinge recorde histórico

Mato Grosso reafirma sua posição proeminente no Brasil como o segundo maior produtor de etanol, conforme indicado em um relatório divulgado pela Bioind-MT (Indústrias de Bioenergia de Mato Grosso) e pelo Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária). O estado testemunhou um notável crescimento na produção de etanol, atingindo a marca impressionante de 5,72 bilhões de litros, o que representa o maior aumento já registrado na região.

De acordo com os dados da pesquisa, houve um crescimento significativo de 32% nesta safra em comparação à anterior, que registrou a produção de 4,34 bilhões de litros de etanol. As projeções para a safra de 2024/25 são ainda mais promissoras, estimando-se que Mato Grosso alcance 6,30 bilhões de litros do biocombustível, o que representa um aumento de 10,03% em relação à safra atual.

Nesse volume, a produção de etanol a partir do milho será a maior parcela, totalizando 5,207 bilhões de litros, enquanto 1,088 bilhão de litros será proveniente da cana-de-açúcar. Este é o primeiro ano em que Mato Grosso conquista a segunda posição no ranking nacional de produção de etanol, ficando atrás apenas de São Paulo.

O notável crescimento na produção é atribuído à expansão da capacidade produtiva das usinas, juntamente com o aprimoramento do desempenho das indústrias. Dos 5,72 bilhões de litros produzidos nesta safra, 4,54 bilhões de litros são provenientes do milho, enquanto 1,18 bilhão de litros são provenientes da moagem da cana-de-açúcar. Desse total, 3,73 bilhões de litros são de etanol hidratado, utilizado diretamente nos postos de combustível, e 1,99 bilhão de litros são de etanol anidro, utilizado como aditivo à gasolina.

Atualmente, Mato Grosso abriga 18 usinas de etanol que não só produzem o biocombustível, mas também geram diversos subprodutos, como óleo de milho, fertilizantes, proteína vegetal para alimentação animal, levedura, créditos de carbono e energia elétrica a partir de resíduos. Isso consolida sua posição como um polo importante de produção e desenvolvimento sustentável no país.

-

Redação: radiocuiabanafm.com.br

Clique abaixo e leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *