PJC cumpre buscas para apreender celulares de investigados como mandantes da morte de advogado

PJC cumpre buscas para apreender celulares de investigados como mandantes da morte de advogado

As investigações sobre o assassinato do advogado Roberto Zampieri estão avançando. A equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa está investigando alguns pontos cruciais e realizou uma busca e apreensão na residência de um casal em Rondonópolis-MT na última sexta-feira (12/4).

De acordo com a Polícia Judiciária Civil (PJC), o casal está sendo investigado como possíveis mandantes do assassinato ocorrido em dezembro passado.

Durante a busca, os celulares dos suspeitos foram apreendidos, mas foi constatado que eles já haviam trocado os aparelhos utilizados durante o homicídio.

Após a busca, o casal foi levado para interrogatório na DHPP em Cuiabá, mas optou por exercer seu direito constitucional de permanecer em silêncio. Eles continuam cumprindo medidas cautelares, incluindo o uso de tornozeleira eletrônica.

Os advogados do casal apresentaram o celular de E.B., que ela supostamente teria usado no momento do crime, porém o aparelho do marido não foi encontrado. O delegado responsável pelas investigações considera o comportamento do casal como mais uma evidência de que eles possam ter sido os mandantes do assassinato.

As investigações apontam que a disputa entre o casal e o advogado Roberto Zampieri, que representava a parte adversária, envolvia uma área de terra avaliada em R$ 100 milhões. A família dos suspeitos estava em posse da fazenda há cerca de 20 anos, mas havia uma disputa sobre a propriedade da área. Quando perceberam que poderiam perder a terra, decidiram contratar alguém para assassinar o advogado.

Portanto, as investigações indicam que o assassinato pode ter sido motivado por uma disputa pela posse de uma propriedade de alto valor, avaliada em R$ 100 milhões. As buscas e apreensões, assim como o comportamento dos suspeitos, parecem corroborar essa linha de investigação, segundo o delegado responsável pelo caso.

-

Redação: radiocuiabanafm.com.br

Clique abaixo e leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *