Número de endividados cai em Mato Grosso

Número de endividados cai em Mato Grosso

No mês de março, Cuiabá experimentou um crescimento no número de famílias com dívidas, totalizando mais de 180,9 mil residências endividadas, o que representa 87,8% do total de famílias na capital. Esses dados foram divulgados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e revelam um aumento de 0,7 ponto percentual em relação ao mês anterior e de 4,5 pontos percentuais em comparação a março do ano passado, quando havia 169,7 mil famílias endividadas.

Apesar desse cenário, houve uma queda de 14,7% no número de famílias inadimplentes, passando de 50,5 mil em março de 2023 para 43 mil neste ano.

O Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT) destaca o desempenho positivo de Cuiabá em relação à média nacional no que diz respeito à inadimplência familiar. A análise revela um panorama econômico favorável, com uma redução no número de famílias com contas atrasadas e um aumento no consumo, especialmente por meio de compras parceladas.

O presidente em exercício da Fecomércio-MT, Marco Pessoz, ressalta que o aumento no número de famílias endividadas em Cuiabá, juntamente com a diminuição das famílias inadimplentes, indica um fortalecimento do consumo na capital, o que impacta positivamente o comércio e os serviços locais. Pessoz destaca a importância de monitorar o endividamento e a inadimplência para compreender as tendências de gastos das famílias e o aquecimento econômico, além de avaliar se as famílias estão conseguindo quitar suas dívidas.

Os principais tipos de dívida em Cuiabá são relacionados ao cartão de crédito, responsável por 81,4% do montante total, seguido por carnês (22,6%), financiamento de veículos (5,3%), crédito consignado (4,9%) e financiamento imobiliário (4,5%).

Quanto ao prazo de comprometimento das dívidas, 29,1% dos entrevistados afirmaram estar endividados há mais de um ano, enquanto 28,9% estão em um período de 3 a 6 meses. Além disso, 75% dos endividados têm entre 11% e 50% de sua renda comprometida com dívidas, sendo que 13,7% possuem até 10% de sua renda comprometida.

Em âmbito nacional, 78,1% das famílias estão endividadas, enquanto 28,6% possuem dívidas em atraso. Ambos os índices apresentaram aumento em relação ao mês anterior, mas estão menores em comparação ao mesmo período do ano anterior.

-

Redação: radiocuiabanafm.com.br

Clique abaixo e leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *