Galvan rebate Botelho e afirma que CPI não comprovou desvio de recursos durante sua gestão na Aprosoja

Galvan rebate Botelho e afirma que CPI não comprovou desvio de recursos durante sua gestão na Aprosoja

Antônio Galvan, um empresário que anteriormente ocupou a presidência da Aprosoja Mato Grosso, emitiu uma declaração em resposta às acusações feitas pelo presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, o deputado Eduardo Botelho (UNIÃO), alegando desvio de fundos durante sua gestão na entidade.

Galvan afirmou que já testemunhou perante uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o assunto e que não foi comprovada nenhuma irregularidade durante sua administração. Ele desafia qualquer apresentação de provas que sustentem as alegações de desvio de recursos.

O presidente da Assembleia Legislativa havia mencionado um possível uso inadequado do fundo da Aprosoja durante o período em que Galvan esteve no comando, alegando que isso estava afetando a votação de um projeto de lei relacionado ao Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab).

Galvan também relembrou seu depoimento na CPI da Sonegação Fiscal em 2021, na qual não houve confirmação de fraudes relacionadas a um desvio de R$ 500 milhões do Fethab.

Ele nega qualquer envolvimento em atividades antidemocráticas, apesar de ter sido mencionado em um processo do Supremo Tribunal Federal (STF) em 2021, no qual a Polícia Federal investigava indícios de financiamento de atos contrários à democracia brasileira.

Até o momento, segundo Galvan, nada foi comprovado contra ele, apesar das investigações em andamento. A controvérsia em torno do suposto desvio de recursos da Aprosoja continua sendo debatida e investigada tanto no âmbito legislativo quanto no judicial.

-

Redação: radiocuiabanafm.com.br

Clique abaixo e leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *