Adolescente que matou a família tinha muito ódio da mãe e gostava da irmã

Adolescente que matou a família tinha muito ódio da mãe e gostava da irmã

O jovem de 16 anos, que confessou ter assassinado seus pais e irmã em sua residência na Zona Oeste de São Paulo, revelou à polícia que, apesar de ter um bom relacionamento com a irmã, matou-a com receio de que ela impedisse o assassinato da mãe.

Isac Tavares Santos, de 57 anos, Solange Aparecida Gomes, de 50 anos, e Letícia Gomes Santos, de 16 anos, foram encontrados mortos em sua casa. No domingo (19), o filho do casal ligou para a Polícia Militar e admitiu o crime. Os corpos estavam na residência há três dias.

Segundo o delegado Roberto Afonso, responsável pela investigação, o adolescente relatou que, após ter seu celular e computador confiscados pelos pais na sexta-feira (17), decidiu matá-los.

O jovem afirmou à polícia que temia que, após a chegada da mãe em casa seis horas depois, não conseguiria mantê-la sob controle, e ela poderia impedir o assassinato.

Primeiramente, ele pegou a arma de fogo do pai, que era da Guarda Civil Municipal de Jundiaí, e atirou nele quando estava de costas na cozinha, por volta das 13h. Ao ouvir o disparo, a irmã gritou e o adolescente subiu e atirou em seu rosto, causando sua morte.

O delegado explicou que, após a mãe chegar, o adolescente a matou. No dia seguinte, ele pegou uma faca e a esfaqueou novamente, pois ainda estava com raiva.

O adolescente ficou surpreso ao saber que seria apreendido, mas não demonstrou arrependimento, segundo o delegado. Ele não sabia se o jovem estava fora da realidade em relação à apreensão ou se pensava que, por ser adolescente, não seria preso.

-

Redação: radiocuiabanafm.com.br

Clique abaixo e leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *